Blog, Tinto Bivarietal 2013 

Deste não é preciso falar muito, acho que já todos vocês sabem mais ou menos a história dele, foi considerado o melhor vinho tinto de lote a concurso, num concurso entre outros concursos, e no dia a seguir ao seu prémio as notícias que saíram em 37 jornais portugueses diziam que este Blog Tinto Bivarietal 2013 tinha sido considerado o melhor vinho tinto de lote do mundo.

Acho que já todos vocês perceberam que não é assim que funciona e acho que já todos vocês perceberam a intenção por detrás dessas 37 notícias com cabeçalhos feitos em copy/paste… E isto são as dinâmicas mais visíveis, imaginem aquilo que não vemos.

Facto é que este vinho sofreu um hype brutal, o que ajudou a marca, o que ajudou à duplicação do seu preço e ajudou os outros produtos do portefólio que foram vendidos juntamente com este vinho… É aquela parte em que percebemos que isto também é um negócio, é normal, faz parte.

Mas de facto este vinho é um grande vinho, com muito melhor performance em boca do que na apresentação aromática, e com uma ponta final de elevadíssimo nível, é um grande vinho, mas ao nível de outros grandes vinhos portugueses, muitos, e ainda bem. Significa que também esses podem ser considerados não como o melhor do mundo, mas como uns dos melhores do mundo.

A meu ver, tudo o que foi dito sobre este vinho, para além da enorme ajuda que deu ao inerente negócio da marca, serviu para confirmar outros vinhos que também têm o nível dele, outros vinhos que também cá temos, e ainda bem.

É referido como um vinho com grande potencial de guarda, eu acho que o provei na altura certa, se tivesse só uma garrafa ficaria muito contente por a ter aberto agora, é uma pena deixar que os anos retirem a este vinho esta atitude e este ímpeto tão únicos e tão bons de sentir. Embora tenha outra garrafa, tenho medo de já estar a cruzar com ela uma fronteira sem retorno… Veremos depois.

Aroma rico, intensidade média e boa profundidade, fruta preta passa, alguns toques vegetais a par de ligeiros tons florais, algum mentol e tons balsâmicos de fundo e já no limite de passar para onde não queremos, terroso, terra húmida, cedro. Corpo mais afirmativo e exuberante que o aroma, bem mais, corpo a mostrar uma estrutura em boca absolutamente completa, amplo, centro alto e longo, conjunto de pendor áspero, tudo áspero, centro áspero, periferia áspera, textura com aspereza e espessura, atitude em bom nível, ímpeto q.b., energia q.b., tudo em igual intensidade, tudo ligado e tudo a fazer sentido, final de boca com alguma garra, alguma dureza, detalhes amparados nos taninos e que ajudam a essa identidade.

Acidez muito boa e taninos ainda melhores, muito vivos e ásperos, final incrível.


Castas: Alicante Bouschet e Syrah

Ficha Técnica 2013: indisponível

Vinhos Tiago Cabaço: http://tiagocabacowinery.com/


Saúde,
Dr. Ribeiro

Prova

  • 8.3/10
    Aroma - 8.25/10
  • 9.5/10
    Corpo - 9.5/10
  • 9.8/10
    Acidez, Taninos, Final - 9.75/10
  • 9.5/10
    Análise Geral - 9.5/10
9.3/10

Suporte para avaliação

10 – Magnífico
9 – Excelente
8 – Muito Bom
7 – Acima da Média
6 – Bom
5 – Razoável
4 – Aceitável
3 – Básico

Sending
User Review
0/10 (0 votes)

Posts Relacionados