giz, Vinha das Cavaleiras, Baga, 2016 

Caríssimos,

Decidi fazer hoje esta prova por dois motivos, por aqueles que nos últimos dias me perguntaram quando deviam abrir este vinho e, por ser domingo, é aquele dia do tal almoço diferente.

Bem, parece-me que a resposta para vocês está encontrada e é fácil de dar.

Desfrutem já do Vinhas Velhas Baga 2016, esse é para já e está no ponto. Mas este Vinha das Cavaleiras, este ainda se está a fazer, há nele sementes de algo que dará um daqueles Bairrada para se “brincar às décadas”, de uma a duas décadas, se não quisermos arriscar mais. Este vai ser daqueles que fazem provas irrepetíveis, daquelas que só acontecem naquele dia.

A Bairrada consegue fazer disto, vender entre os 20€ e os 30€ vinhos que depois numa prova de duas décadas, lá mais para a frente, abafam algumas “mega referências”. Já aconteceu e vai seguramente voltar a acontecer.

Nisto a Bairrada ainda não mudou muito, tirando alguns devaneios dos quais ainda não se sabe o resultado final, nisto, a Bairrada ainda é a Bairrada, e, é destes preços suportáveis em vinhos ímpares, que a nossa garrafeira sai mimada.

A conversa sobre este vinho tem de estar sempre apontada ao futuro, essa é a forma certa de falar dele, só assim somos justos para com ele. Aliás, essa é a maior força desta casta e desta região. Já pensaram na excitação de apontar um vinho deste potencial e preço, ao futuro? Ao nosso futuro? À nossa garrafeira e depois à nossa mesa?

Aroma sem peso, sem profundidade, complexo e com detalhe, segunda fase aromática mais intensa e exuberante do que a fase inicial, início com tons florais exibidos através de violetas, fruta vermelha madura muito muito suave a fazer a passagem para um fundo intenso e rico, que mistura de erva seca, frutos secos, tons poeirentos, alguma especiaria e pinho seco. Corpo a mostrar de imediato muita secura, secura periférica a par de taninos ásperos e muito expressivos, estrutura completa, grande volume em boca e com centro de corpo a evidenciar a leveza e a complexidade da vinha velha, sem extracções ou pesos incomodativos, muito cheio, muito certo, com a aspereza periférica a dar ousadia à prova. Acidez muito boa, taninos incríveis, ainda algo acima do conjunto e a precisarem ser domados pelo tempo, mas a prometer muito vinho para o futuro. Final com persistência média/longa.


Ficha Técnica 2016: indisponível

Vinhos giz: https://gizbyluisgomes.com/


Saúde,
Dr. Ribeiro

Prova

  • 9.5/10
    Aroma - 9.5/10
  • 9.3/10
    Corpo - 9.25/10
  • 8.8/10
    Acidez, Taninos, Final - 8.75/10
  • 9.3/10
    Análise Geral - 9.25/10
9.2/10

Suporte para avaliação

10 – Magnífico
9 – Excelente
8 – Muito Bom
7 – Bom
6 – Acima da Média
5 – Razoável
4 – Aceitável
3 – Básico

Sending
User Review
0/10 (0 votes)

Posts Relacionados