Principal, Grande Reserva Branco 2011 

Começo pelo fim, pela conclusão e espero não ser mal interpretado. Existem brancos mais recentes que conseguem fazer prova neste nível mas há poucos brancos mais recentes que possam vir a ser o que este promete ser… E este “só” é de 2011.

Este vinho coloca a cena noutro patamar e ainda bem para a Bairrada. Eu ainda fiquei com algumas garrafas e alguns amigos meus bairradinos também, uma coisa é certa, se quisermos, esta rolha dá para testar este vinho até os nossos filhos terem filhos. O vinho promete muito, acho que promete mais do que aquilo que agora tem.

É mais vinho de cave do que vinho de agora, ainda é “apenas” um jovem e a juventude é uma energia descontrolada que precisa de tempo. Há um nervo de juventude neste branco que lhe vaticina mais qualquer coisa, saiba depois este vinho lidar com esse nervo. Espero mesmo que o tempo trate disso, este branco merece.

Existe a expressão “estar sobre os ombros de gigantes”, este branco ainda só está aos ombros de enormes vinhos brancos da Bairrada, mas com brancos como este, finalmente a coisa pode ir na direcção certa e na direcção merecida. Talvez agora comecem a aparecer os gigantes, este branco já fez a sua parte.

A equação é fácil e difícil ao mesmo tempo, parece cliché mas não é, se somarmos o que ele tem de bom vemos que já tem muito, mas, se descontarmos o que ele ainda precisa polir, vemos que no fim ele promete vir a ter mais do que aquilo que agora tem.

Espero mesmo que o tempo trate disso.

Aroma a mostrar um vinho novo, não há desgaste, não há toque do tempo, não há evolução e isso é incrível de ver, também este branco brinca com os nossos sentidos, aroma cítrico, toranja com toque verde e amargo, ameixa amarela, flores brancas, tons herbáceos e resinados de fundo a dar tensão ao vinho. Corpo preciso, cheio e com tudo o que é de vinho grande, firmeza, atitude, estrutura cheia, muito macio de textura e com frescura cativante…  E “só” é de 2011. Acidez muito boa, a equilibrar e ajudar a esticar o vinho em boca, tem depois um ligeiro amargor final que mostra a necessidade de tempo e da chegada de tons melados.


Castas: Chardonnay, Sauvignon Blanc

Ficha Técnica 2011: indisponível

Vinhos Quinta Colinas de São Lourenço (Idealdrinks): http://www.idealdrinks.com/pt/home


Saúde,
Dr. Ribeiro

Prova

  • 9/10
    Aroma - 9/10
  • 9.3/10
    Corpo - 9.25/10
  • 8.8/10
    Acidez, Taninos, Final - 8.75/10
  • 9/10
    Análise Geral - 9/10
9/10

Suporte para avaliação

10 – Magnífico
9 – Excelente
8 – Muito Bom
7 – Acima da Média
6 – Bom
5 – Razoável
4 – Aceitável
3 – Básico

Sending
User Review
5.5/10 (1 vote)

Posts Relacionados